guia_mochileiro

A história de todas as grandes civilizações galácticas tende a atravessar três fases distintas e identificáveis – as da sobrevivência, da interrogação e da sofisticação, também conhecidas como as fases do como, do porquê e do onde.

Avalição: 4 de 5.

Resolvi ler, pois todo mundo me falava como Douglas Adams é um gênio e os personagens são satirizados e estas coisas. Aqui a resenha é do primeiro livro – O guia do mochileiro das galáxias (faltam 4 ainda). Eu gostei bastante do humor do autor. Logo de cara, você conhece Arthur, um humano que terá sua casa demolida para construírem uma passagem no lugar. Ele se desespera, mal mal sabe que a mesma coisa irá acontecer com a Terra um pouco depois. Ele é salvo pelo seu amigo Ford, que na verdade é um alienígena que estava há 15 anos preso na Terra, em uma das suas viagens para atualizar o Guia do Mochileiro das Galáxias. 

E assim começa a aventura, com improbabilidades infinitas, alienígenas que podem te torturar e até matar com seus poemas horríveis, robô maníaco-depressivo que sem querer salva a galera, um planeta onde seus habitantes constroem outros planetas, e-reader galático (lembrando que foi escrito na década de 70), ratos superinteligentes e muita maluquice. Para você acompanhar e entender algumas viagens entre dimensões fica meio difícil, e as explicações (óbvias, dã) das coisas que acontecem no Universo soam um tanto quanto loucas, mas é assim que a nossa vida funciona também. Gostei bastante da leitura, é rápida e divertida – e em algumas passagens nos leva a refletir um pouco sobre como vivemos.

O primeiro livro termina com a deixa para o título do segundo livro, que está na lista do mês que vem, aguardem! 😉

Anúncios