anna_beijo

(Crédito da foto para o blog Coisas Fúteis)

É possível que lar seja uma pessoa e não um lugar?

Observação: A autora dá uma cutucada sucesso logo no começo do livro com a Anna falando do pai dela: um autor de livros clichês com doenças nas histórias de amor, que se acha top porque estão transformando suas narrativas em filmes. Qualquer semelhança com Nicholas Sparks…. é sensacional?

Anna e o beijo francês é uma história bobinha, mas se passa em Paris – e foi isso que me chamou a atenção. Cheia de referências literárias e cinematográficas, além de lugares sucesso da cidade luz. No final, é aquela decepção do tipo “eu te amo e vou aonde você for”, o que me dá ânsia, mas vale a pena a leitura (tirando alguns erros de digitação que o revisor deixou passar).

Algumas pessoas têm preconceito sobre ir ao cinema sozinhas, mas eu não. Porque quando as luzes se apagam a única relação que ainda existe na sala e entre mim e o filme.

O que acrescentou à minha vida Anna e o beijo francês?

1 – O mito de Rasputin, a história da estátua de Victor Noir

2 – Alguns livros: Like water for chocolate, Balzac and the little chinesse seamtress, your movie sucks, Goodbye Chunky Rice, uma citação de um poema do Pablo Neruda, Kitchen de Banana Yoshimoto.

3 – Alguns lugares de Paris: Parsons Paris, Saint’étienne Du Mont, Latin Quartier e sua história (por conta da Universidade Sorbonne), rio Sena, Notre-dame na Île de La Cite (ou Ilha da Cidade, bsj), o Poin Zero dês route de France, cita a Torre Eiffel claro e o Arco do Triunfo, um cinema (Le Champo), Cimetière Du Pére-Lachaise, o Panteão no Saint Geneviéne, a livraria Shakespeare and Company, o champs-Élysées, Place de La Concorde.

4 – Filmes: Rushmore (Wes Anderson), uma maratona Buster Keaton, It happened one night, Mr. Smith goes to Washington, The texas Chain saw massacre, o director Danny Boyle e o filme Roman Holiday.

5 – Algumas comidinhas (além de croissants, macarons e foie grãs): tarte citron (torta de limão), millefeuille (mil-folhas) e uns biscoitos americanos que não me interessam.

Resumindo: posso passar um tempo na França, conhecer lugares históricos e comer bem, muito bem mesmo?

Anúncios