Tormenta

avaliação: 3 de 5.

Já leu a resenha do primeiro livro da série, Fallen? Então, vamos continuar.

Luce já deu aquela pinta de ser meio chatinha no primeiro livro, mas nada muito gritante. No segundo, ela está longe da família, do seu amor de todas as vidas, o anjo Daniel (porque Lucy tem que descobrir tudo que aconteceu sozinha, vai saber lá o motivo), e está em uma escola para Nephilins, uns tipos de humanos não-humanos, anjos não-anjos. E lá vamos nós descobrir que a Luce é tipo a Bella de Crepúsculo: sem sal, mas todos os sobre-humanos acham ela apaixonante.

Foi bem menos interessante que Fallen, e só o final deu uma animadinha, mas nada que seja ótimo.

 

Paixão

avaliação: 2 de 5.

Gente, por quê? A Luce agora descobre que as sombras que a perseguiam podem ser portas para conhecer o seu passado – outras vidas – com Daniel. Então, o que ela faz? Se aventura nestas sombras, os Anunciadores. E daí que vem a CHATICE MOR DAS GALÁXIAS. Imagina a seguinte cena: o seu namorado é um anjo e você passou um páginas e páginas da sua vida tentando descobrir que maldita maldição que rolou para você estar destinada a amá-lo em todas as vidas e sempre morrer antes de completar 17 anos (menos na que você está agora). Aí você vai pulando numas sombrinhas para ver como eram suas outras vidas com ele, e como que aconteciam as mortes – seria macabro, se não fosse mal escrito. E o que você faz enquanto vê suas vidas passando? “AIIIII eu quero encostar no Daniel MEU DEUS, que saudade dele. Posso pular ali na vida passada que estou vendo para encostar nele? Posso abraçar ele? AI QUE SAUDADE DO DANIEL, quero que se dane todas essas minhas formas bizarras de mortes passadas, eu quero o DANIEL, cadê o DANIEL, DANIEL, DANIEL (e suas vidas passadas bizarras passando ao fundo enquanto você tem esses chiliques a cada antigo Daniel que aparece pra te mostrar as histórias). Daí todas as histórias em lugares diferentes e incríveis, que até foram bem descritos, perdem a graça com essa CHATICE NOJENTA da Luce.

Sério, não tenho mais nada a dizer.

Tenho sim, e é SPOILER.

 

Lúcifer, em carne e maldade, acompanha a Luce nessas vidas passadas para ver se consegue fazer maldades e é ele quem revela a maldição (FINALMENTE!) que impede de Luce e Daniel de ficarem juntos. Lúcifer que apagar os últimos 7 mil anos que aconteceram logo depois da Queda dos Anjos! E daí a Luce, daniel e cia limitada tem nove dias (que foram os dias que os anjos demoraram para cair) para saber onde exatamente foi a Queda e ir lá impedir o Lúcifer malvadão de apagar tudo, pois isso implica no romance de Luce e Daniel nunca ter acontecido, caso o tinhoso consiga ter sucesso no plano.

Aí eu demorei dois anos pra ler o último livro da série (e não sei até agora porque perdi o tempo lendo) e não entendem.

 

Êxtase

Avaliação: 2 de 5.

SPOILER SPOILER SPOILER SPOILER

Só tenho duas coisas a dizer e você já entende o livro (deixemos as batalhas e lado, anjos da balança, toda aquelas páginas e mais páginas de história e vamos ao que importa).

O que eu tenho a dizer é que não gostei do final, mas já sabia que as explicações não iam me convencer:

– A Luce, no começo de tudo, era um anjo. SIM, um anjo. E dos importantes, que sentava lá ao lado do Trono e coisa e tal.

– Sabe quem amava nossa sonsinha sem sal protagonista desta série? Não basta ter só Daniel amanda vida após vida depois da queda e mais um par de tontos, não!!! Temos que ter o Lúcifer! Sim, minha gente, o primeiro amor de Luce foi Lúcifer. Daí faz toooooodo o sentido essa palhaçada dele fazer Guerra da Queda para apagar 7 mil anos, né? Afinal, seu amor não é mais o seu amor e a maldita maldição não tinha acabado com toda a palhaçada.

É isso.

FINITO para nunca mais.

Me recuso a ler o livro de contos.

 

 

 

 

Anúncios