O último livro da trilogia Não Pare! (Leia a resenha dos outros livros: Não Pare! e Não Olhe!

nao-fuja-post

É natural que eu dê spoilers, afinal é o terceiro livro de uma trilogia. Mas, vai que alguém ainda não ficou atento a isso, estou avisando: SPOILERS!

Depois de descobrir que é híbrida de humano com Morte, ir parar na terceira dimensão, bagunçar todo o rolê porque todos acreditam que ela é parte de uma maldição que vai acabar com todas as Mortes (hello, como você vai fazer as Mortes deixarem de existir e o nosso mundo continuar existindo na segunda dimensão com todo mundo tendo que morrer na sua hora, gente!! Esses seres da terceira dimensão viu… te contar), e insistir muito em não ir embora e largar o Richard com os seus, mas não conseguir outra saída a não ser ele obrigá-la a voltar para a segunda dimensão, Nina acaba o segundo livro com o pézinho a centímetros do portal, mas, claro que algo a impede de voltar e ser feliz para sempre.

Algo = Kevin. E achei meio estranha esta parte, mas fiquei tensa do mesmo jeito.  Por quê?

Então, porque:

1 – Começamos a descobrir que as Mortes ficam fazendo pactos com o Tinhoso para conseguir algumas coisas;

2 – Aquela história de amor que supera tudo é maior furada – o pai de Nina conseguir um fuqui fuqui com ela porque vendeu a alma pro queridão acima que faz pactos com todos (e daí a gente descobre que o pai dela, na verdade, é…)

3 – Gente, o padrasto do Richard e o próprio também fizeram esta brincadeira besta de ficar vendendo alma!!!

4 – A Nina descobre, então, que a mãe e o ‘pai’ não se amavam. Porém, mamis sapecona se envolveu com outra Morte… sim!! Ela não ficou satisfeita em deixar só um perdidão ali entre a terceira e segunda dimensão – mas este foi o seu verdadeiro amor.

5 – Descobrimos assim que o padrasto da Nina sofre do mesmo gene “vamos ser tapados” que a Nina. – a mãe dela deu uma de Richard pra cima do amor da vida por motivos nobres e daí ficou na sofrência depois etc.

6 – A cena final da porradaria com el Diablo, e todo aquela melação Nina/Richard traz um desfecho que eu não esperava – e que depois fez sentido e foi legal.

7 – Gente, no final, tudo acaba bem. Se não está bem, é porque não chegou ao final. 😛 Foi fofo.

Trilogia lida e recomendada, pessoal \o

Anúncios